Portal IFRN

Educação, Ciência, Cultura e Tecnologia em todo o Rio Grande do Norte

Palestras

Com discussões sobre Comunicação, Política e Inteligência Artificial, segundo dia da Reditec tem salas cheias

Alexandre Bahia, do Conif, Jorge Duarte, da Embrapa, e Carlos Ramos, do Instituto Politécnico do Porto, se apresentaram na terça, 7/11

Publicada por Jose Nascimento em 08/11/2023 Atualizada há 7 meses, 1 semana

Além da palestra do professor Ricardo Galvão, outras três atividades do gênero foram realizadas no segundo dia da Reditec. Os momentos trataram de Comunicação, Política e Inteligência Artificial e tiveram Alexandre Bahia, do Conif, Jorge Duarte, da Embrapa, e Carlos Ramos, do Instituto Politécnico do Porto (em Portugal) como palestrantes, respectivamente.

O fator Comunicação para uma gestão eficaz

Já Jorge Duarte destacou em sua palestra o papel fundamental da comunicação na gestão eficaz. Jorge, ex-secretário da Presidência da República (2004- 2012) e atual vice-presidente da Associação Brasileira de Comunicação Pública, possui 35 anos de experiência na área, atuando com estratégia e planejamento, jornalismo, assessoria de imprensa, relações públicas, comunicação pública e organizacional.

Com o tema “O fator da comunicação para uma gestão eficaz”, Jorge destacou que a organização bem-sucedida tem que dialogar com a sociedade, com os diferentes públicos e explicar o que faz e para onde vai. “Comunicação é uma política permanente. O custo da organização deficiente é muito alto para projetos e organizações”, ressaltou.

Jorge Duarte, referência na área, com diversos livros publicados, listou ainda 11 práticas de comunicação de resultado, como o fato de a comunicação ter que estar no nível mais alto de atenção dos dirigentes e gestores, entre elas o “Pensar comunicação antes da ação”.

Análise de riscos políticos: desafios para a Rede Federal

Destacando a relevância de debater, na Reditec, a análise de risco político para as instituições que compõem a Rede Federal, Alexandre Bahia, diretor Executivo do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) abriu sua palestra, realizada na tarde da terça-feira. “Compartilhar a experiência essas análises com diretores, pró-reitores e reitores foi fundamental. A importância de nós elencarmos os riscos políticos que estão na ordem do dia para a Rede Federal e – mais do que isso – mitigar esses riscos é, posso afirmar, é o ponto alto dessa apresentação”, disse Alexandre. A palestra, dividida em cinco tópicos - Panorama Político, Desafios impostos para Rede Federal, Orçamento da Educação Federal, Riscos Políticos para Rede Federal e Reflexões e Debates no horizonte –, apontou uma série de riscos políticos a serem observados, entre eles ações como não trabalhar em rede, não agir de forma pragmática, ameaças à autonomia da Rede e ausência de articulação.

Ao ser questionado sobre caracterização para o termo ‘risco político’, o diretor executivo do Conif, responde: “Risco político é tudo aquilo que pode levar à degradação de instâncias como a Rede Federal. Por exemplo, ameaças à autonomia das instituições – seja por mudanças legislativas ou decisões do Poder Executivo – podem levar a uma degradação da Rede Federal, afetando de forma frontal a atuação e a gestão dos Institutos Federais, do Colégio Pedro II e dos dois Cefet, instituições que formam nossa Rede”, sentenciou.

Inteligência artificial e os impactos na educação da Rede Federal

Ainda na manhã desta terça-feira, a 47ª Reunião Anual dos Dirigentes das Instituições de Educação Profissional e Tecnológica contou com a apresentação do vice-presidente do Instituto Politécnico do Porto (IPP), Carlos Ramos, que discutiu o tema: “Inteligência artificial e os impactos da educação da Rede Federal.

Palestras

No palco Rio Seridó, Carlos traçou a história da construção e evolução da IA – do processamento ao aprimoramento de redes neurais – e a necessidade de readaptação do ensino técnico e das profissões: “Não podemos ensinar como antigamente. No ensino técnico como em outras áreas, as competências transversais serão cada vez mais importantes e fortes, com senso crítico para o resultado que essas ferramentas apresentam”, disse.

A Reditec 2023 está acontecendo no Centro de Convenções, com o tema “Novos tempos, novos rumos: a Rede que queremos” e segue até quinta-feira (9/11).

Palavras-chave:
Reditec
IFRN
Conif
Setec
Rede Federal

Notícias relacionadas