Portal IFRN

Educação, Ciência, Cultura e Tecnologia em todo o Rio Grande do Norte

Gestão e Ciência

Em conferência, Secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC convoca gestores à enfrentamento de desafios

Getúlio Marques apresentou a Setec, trouxe dados da Rede e fez um chamamento pelo engajamento de gestoras e gestores

Publicada por Jose Nascimento em 08/11/2023 Atualizada há 7 meses, 1 semana

Intitulada “A Importância da Educação Profissional e Tecnológica para o desenvolvimento do Brasil”, a conferência proferida pelo professor Getúlio Marques Ferreira, secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC), lotou o salão em que foi realizada. Após as saudações ao público presente, Getúlio iniciou sua fala destacando que ali buscaria nada mais que um bate-papo entre colegas. Em sua fala, precedida pela apresentação cultural de Antônio Francisco e Herculys França, o professor trouxe um apanhado das ações de sua gestão na Setec, iniciada em janeiro de 2023. Descrevendo a estrutura da Secretaria, seus setores e gestores, Getúlio trouce dados elencou dados acerca da atuação da Setec nos últimos anos e apontou desafio da pasta e da própria rede e seus gestores, para os próximos anos, com destaque para a construção do Plano Nacional de Educação (PNE) 2024-2034: “Estamos aqui para falar de presente e de futuro, falar dos desafios que todos nós enfrentamos e enfrentaremos para consolidar a nossa rede”, disse.

Getúlio Marques, Setec

A conferência, que durou pouco mais de 1h, ainda deu destaque a preocupações como a permanência e êxito estudantil e o acesso da população de maior vulnerabilidade social aos espaços dos 680 campi da rede federal espalhados pelo Brasil. Como exemplo, Getúlio citou números de Educação Profissional e Tecnológica que constam em um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e do próprio PNE 2013-2023: “Deveríamos ter hoje, na totalidade das ofertas de Educação Técnica, 4,8 milhões de estudantes matriculados e nossos números não atingem 2,1 milhões. Nossos esforços são no sentido de chegar perto da média de alguns países, registrada pela OCDE em um relatório recente. Nele, há o registro de que 44% dos estudantes matriculados em cursos equivalentes ao Ensino Médio brasileiros estão na Educação Profissional Tecnológica. No Brasil, não conseguimos sair da faixa entre 11% e 13%”, disse o secretário.

CNPq

Ainda durante a manhã da terça-feira na Reditec, e na sequência da fala de Getúlio, o professor Ricardo Galvão, presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), realizou uma palestra sobre a importância do desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil. O professor Ricardo fez um apanhado da história do desenvolvimento da ciência e tecnologia, tecendo um paralelo com a presença das Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica. Ao logo de sua fala, o professor destacou o lugar da Rede Federal no apoio e suporte a ações de desenvolvimento da ciência da tecnologia e cobrou engajamento social e político para o avanço e manutenção de atividades que tragam inovação à sociedade brasileira “Temos agora a construção da 5ª Conferência Nacional de Ciência e Tecnologia Inovação com desafio”, disse, ao citar o evento a ser realizado em 2024.

Ricardo Galvão, CNPq

Ainda houve espaço e oportunidade para que Ricardo falasse sobre temas como o fomento à ciência e sobre o papel do CNPq no cenário atual, “de combate ao negacionismo”. Também foi destaque na apresentação do professor números da pós-graduação, num comparativo entre a participação de pesquisadores em empresas de países como Brasil, África do Sul, China, Rússia, Alemanha, Coreia e Japão.

A íntegra das duas apresentações está disponível no canal do IFRN no Youtube.

Reditec 2023: conferência proferida pelo professor Getúlio Marques Ferreira

Reditec 2023: palestra proferida pelo professor Ricardo Galvão

Palavras-chave:
Reditec
IFRN
Conif
Setec
Rede Federal

Notícias relacionadas